All posts tagged: racism

Perto de Lá < > Close to There: Adriana Araujo and Josh Rios in Conversation

Esta entrevista foi editada para garantir clareza e comprimento, e foi traduzida para nossos leitores no Brasil com as seções em português em itálico, e em inglês em tipo normal. Adriana Araujo: Gostaria de começar nosso encontro pelo meio, esse tempo aqui agora, nos constituindo continuamente.  Estou neste momento ao lado de uma árvore a quem chamo de Generosa, é uma mangueira do quintal da casa que vivo, que dá frutos suculentos e doces, ela abriga pássaros, lagartixas, morcegos, formigas, entre outros seres vivos, alguns invisíveis. Além de abrigar um mundo inteiro em si, Generosa produz sombra e ameniza o calor nos dias ensolarados da cidade que vivo faz pouco menos de cinco anos, Santa Maria da Vitória. Aqui quase todos os dias (às vezes penso que as noites também) são de sol intenso. O céu hoje amanheceu parcialmente nublado, mas quase sempre o céu é bem azul. Quando sinto muita saudade de Salvador, o lugar onde nasci e vivi a maior parte da minha vida, é só olhar para o céu e me inventar mais perto do …

Intimate Justice: Derrick Woods-Morrow

“Intimate Justice” looks at the intersection of art and sex and how these actions intertwine to serve as a form of resistance, activism, and dialogue in the Chicago community. For this installment, we talked to Derrick Woods-Morrow in his studio about childhood romance, the inherent racism in photography, and how power operates in sex.  S. Nicole Lane: So let’s start with where you’re from. You’re from North Carolina, like me. Derrick Woods-Morrow: Yeah! I went home last summer and there was a confederate parade. It was pre-Trump. It was right before the election or something, and it was 8 men with rifles and confederate flags walking up and down the highway shouting and marching. I live on the North East Side, closer to Brown Summit, so closer to the country. It’s almost like I grew up with that. That didn’t scare me. Charlottesville, which is considered mostly progressive is sort of scarier in a way, but that behavior [in NC] was like, “Oh who are these idiots, they’re probably the cousins of someone I went …